Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

12 razões pelas quais a sua carreira não está indo a lugar nenhum

29 de abril de 2019

Compartilhe esta notícia:

Qualquer profissional que se leve a sério tem clareza sobre a importância de progredir na carreira. Algumas pessoas estão dispostas a trabalhar duro e se sacrificam para que isso aconteça.

Já outros preferem se manter na zona de conforto onde a palavra de ordem é segurança. Para esses, temos uma má notícia. A zona de conforto está longe de ser segura, sobretudo em tempos de crise. E essa não é a única verdade indigesta sobre o mercado de trabalho.

Para avançar em sua carreira, você pode ter que enfrentar algumas realidades ásperas – sobre você e sua organização – e fazer algumas escolhas difíceis para que isso aconteça.

Quer saber por que talvez a sua carreira esteja estagnada? Veja a seguir 12 possíveis razões que você pode fazer para remediar a situação.

Quando a carreira não vai bem

  1. Você se sente muito confortável

Em outras palavras, talvez você goste demais do seu trabalho. Mas isso não é ótimo? Sim. Mas embora o fato de amar o seu trabalho, na maioria das vezes, seja benéfico para o objetivo de avançar na carreira, nem sempre as coisas são assim.

Se você gosta demais da posição em que está, do seu chefe, dos seus colegas de trabalho e da sua rotina, você pode ficar acomodado a ponto de perder o desejo e a ambição de fazer o que é necessário para progredir.

Não há nada de errado em estar satisfeito com o local onde você está. Mas, se quiser subir a escada corporativa, é necessária uma certa insatisfação com suas circunstâncias atuais para ter motivação para avançar.

Se você está completamente confortável na posição em que está no momento, talvez esteja inconscientemente evitando fazer o que precisa para crescer profissionalmente.

  1. Você tem muitos interesses fora do trabalho

As pessoas que costumam se destacar e ascender mais rapidamente numa empresa – ou na carreira – são, muitas vezes, aquelas que são obcecadas pelo trabalho. Se você tem muitos interesses fora da sua vida profissional, isso pode interferir na sua próxima promoção.

Quando a programação dos fins de semana e das férias figuram no topo da sua lista de prioridades, isso é um claro sinal de falta de motivação para conquistar objetivos profissionais.

Isso não é necessariamente algo ruim. Para muitas pessoas, suas paixões reais estão fora do trabalho, que é, na verdade, o veículo que lhes oferece dinheiro para buscar seus interesses pessoais.

Contudo, se você decidiu que progredir profissionalmente é uma prioridade acima de suas atividades recreativas, talvez seja necessário considerar reduzir, ou mesmo desistir de um ou outro interesse pessoal.

  1. Você carece de uma ou mais habilidades essenciais para o seu trabalho

Isso é algo que retém muitas pessoas. No geral, você é bom no seu trabalho, mas há uma – ou mais – habilidades importantes que lhe faltam e que o impedem de avançar. Se é uma habilidade relativamente menor, como dominar um software específico que seja importante em sua empresa ou área de atuação, essa deficiência pode ser fácil de superar.

Entretanto, às vezes, a habilidade que falta é algo mais substancial. Por exemplo, cargos em que seja essencial falar em público, o que é difícil para muitas pessoas. Outro exemplo: Ter vocação para vendas, fundamental para diversas funções.

Se qualquer uma dessas habilidades, ou uma que seja igualmente desafiadora, está entre você e seu objetivo profissional, é hora de buscar a qualificação, o treinamento e a experiência necessários.

Pode ser um curso livre, uma Pós-Graduação ou mesmo o aprendizado autodidata, para então desenvolver a habilidade desejada em circunstâncias controladas.

  1. Você não se aproxima do seu chefe

Este será um grande obstáculo para avançar seja qual for a sua carreira. Se você não se dá bem com seu chefe, será quase impossível melhorar suas perspectivas no trabalho.

A melhor maneira de lidar com esse problema é encontrar uma forma de fazer as pazes com o seu chefe e encontrar pontos em comum.

A dificuldade nessa estratégia é que a carga para que isso acontecer fica toda para você. Mas uma das melhores maneiras de fazer isso é descobrir quais são as maiores preocupações de seu chefe e como você pode ajudá-lo ou superá-las.

Ao se posicionar como aliado do chefe, você estará neutralizando aos poucos quaisquer animosidades que podem existir entre vocês.

Se esse esforço falhar, sua única opção será obter um novo chefe, e isso geralmente representa encontrar um novo emprego. Naturalmente, se você for forçado a seguir essa rota, terá de garantir uma base firme para um bom relacionamento com o novo chefe.

  1. Você está trabalhando para um chefe que não vai a lugar algum

Uma maneira comum de um colaborador progredir é ser importante para a conquista dos objetivos da empresa. E geralmente a ponte entre você e esses objetivos é o chefe imediato.

Nesse sentido, se ele progride graças à sua colaboração, é provável que você siga o embalo.  Infelizmente, se o seu chefe estiver preso no mesmo trabalho por mais de cinco anos, talvez seja um sinal de que você também vai ficar estagnado.

A única maneira de contornar esse dilema é buscar uma liderança mais promissora. Talvez pedir transferência para um departamento diferente, ou mudar de emprego. Ambos os casos têm seus próprios riscos.

Afinal, a mudança, seja de setor ou de emprego, faz de você um iniciante novamente, o que pode representar mais tempo para a progressão na carreira. É verdade, não há solução fácil para esse problema, mas a falta de ação é, em geral, o pior caminho de todos.

  1. A alta cúpula da empresa não sabe que você existe

Às vezes você pode se destacar aos olhos de seu chefe imediato, mas é importante que os líderes da sua empresa percebam suas habilidades e talentos. Se ninguém na alta cúpula da organização em que você trabalha conhece você e suas atribuições, suas chances de promoção diminuem drasticamente.

Você pode abordar isso do ponto de vista social, o que significa interagir com os membros da alta administração de forma não conflituosa (tradução: o objetivo nunca deve ser reclamar do seu chefe).

Você também pode trabalhar para se envolver em projetos e atividades que tenham maior visibilidade. E isso requer bom senso, por se tratar de uma ação delicada, pois a ideia aqui não é ofuscar ou atropelar seu chefe imediato. Se o seu chefe entender que você quer passar por cima dele, o efeito será inverso ao seu objetivo de ser reconhecido.

  1. Seu empregador é um “barco furado”

Assim como há chefes que não vão a lugar algum em suas carreiras, também há empresas fadadas ao fracasso. De um modo geral, quando uma organização está com um desempenho inferior às demais do setor, o avanço de qualquer tipo é extremamente difícil.

Mesmo se você estiver muito confortável em seu trabalho atual, se pretende progredir, estar numa organização com baixo desempenho não é uma boa ideia.

Portanto, a melhor saída é procurar uma colocação numa instituição que seja líder de mercado, ou, ao menos, uma referência.

  1. A sua área de atuação não está indo a lugar algum

Esta é uma situação muito mais complicada, e provavelmente é a mais comum hoje em dia. A tecnologia está tornando obsoletas indústrias inteiras. O que torna a situação ainda mais complicada é que o declínio nem sempre é óbvio no início.

À medida que uma empresa faz esforços para diminuir a queda, pode haver recomeços que dão falsas esperanças e mantêm você onde está por mais tempo do que deveria.

Toda vez que você se encontra em indústrias em declínio, é importante que faça uma transição para outra indústria o mais rápido possível.

A maioria das pessoas é relutante em mudar de área no início, acreditando que a salvação a caminho como que por milagre. Isso faz do “agora” o momento perfeito para se desapegar e abandonar o barco antes que seja tarde demais.

Em algum tempo, quando o declínio do setor se tornar óbvio para todos, você pode estar rotulado e as suas chances de transição para um setor industrial totalmente novo começarão a cair rapidamente.

  1. Você não é voluntário

Muitas organizações têm novos projetos que surgem de tempos em tempos. Como muitas pessoas em sua empresa, você pode estar relutante em se voluntariar para esses projetos porque trabalhar com eles pode mudar a sua rotina e representar desafios.

Envolver-se nessas atividades pode ser uma maneira de mostrar que você é proativo e disposto e pronto para fazer o que é necessário para promover os objetivos da organização.

Por outro lado, nunca participar é uma forma de se demonstrar acomodado o que é uma forma de ser carta fora do baralho quando houver promoções.

  1. Você prefere não ser o cara / garota

Você provavelmente está ciente de que em todos os departamentos, há pessoas que se mostram mais comprometidas em momentos de pico de estresse. E há outros que desaparecem. Você nunca deve estar no segundo grupo! Você precisará fazer uma pesquisa séria aqui.

Algumas pessoas pensam que basta realizar o trabalho. É como se fazer algo além do que fazer seu trabalho fosse fora de cogitação. Tenha certeza de que a administração estará ciente disso, e você estará fora da lista de uma eventual promoção.

A gerência quer pessoas em quem eles possam confiar em situações difíceis e não convencionais. Portanto, por mais que pareça difícil, tornar-se uma das pessoas conhecidas pelo alto nível de comprometimento é uma das melhores maneiras de se destacar dos demais.

  1. Você não investe tempo e esforço suficientes no que é realmente importante

Seria fácil dizer, em vez disso, que você é dispersivo, mas essa questão vai muito além da simples distração. Quase todos os trabalhos hoje são multifacetados – você pode ter uma série de responsabilidades que precisa realizar todas as semanas ou mesmo todos os dias.

Acredite, isso é perfeitamente normal. Mas como você prioriza essas responsabilidades pode ter um efeito direto em sua progressão profissional. A chave é saber distinguir entre as tarefas críticas e o trabalho simples. Quanto melhor gerenciar seu tempo e suas demandas, mais sucesso você terá em sua carreira.

Se você tem muitas responsabilidades, você precisa escolher uma ou duas que são mais importantes para o seu trabalho.

Feito isso, você deve priorizar as tarefas e deixar o resto para mais tarde. Você provavelmente está ciente de quais são essas tarefas criticamente importantes, mas, se não estiver, consulte o seu chefe sobre as prioridades.

Isso irá ajudá-lo a isolar suas funções mais importantes e a aplicar mais esforço no que o tornará melhor. É provável que seu desempenho em suas tarefas mais importantes defina a sua futura direção na carreira.

  1. Você tem medo das possibilidades

É compreensível que você não queira fazer nada que comprometa seu trabalho e sua renda. Mas, às vezes, correr o risco é exatamente o que você precisa fazer. Isso é muito importante se você sente que sua carreira estagnou.

Talvez seja hora de mudar de emprego, ou de carreira, ou mesmo considerar o trabalho autônomo. É verdade que essa atitude será estressante – e arriscada – mas às vezes o maior risco é não fazer nada. Estar estagnado pode fazer você ser mais uma vítima da crise.

Mas mostrar uma disposição para a transição para novas áreas pode fazer de você um funcionário mais valioso, o que aumentará suas chances de promoção e diminuirá o risco de demissão.

O avanço da sua carreira geralmente significa mover-se para fora de sua zona de conforto. Esse é o preço da ascensão profissional. Se a situação da sua carreira é motivo de preocupação, é hora de começar a fazer as mudanças que você precisa fazer!

Buscar novas qualificações, novas oportunidades mesmo dentro do seu setor e demonstrar energia e comprometimento.

E então, o que você está esperando para assumir uma nova direção por tudo o que vale a pena? Ah, e não vale esperar o ano novo, ok? Inicie já a mudança que você quer para a sua carreira e comece 2018 já engrenado em seu propósito!

VEJA TAMBÉM: Qual o melhor tipo de carreira para você? 

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.