Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

15 profissões para quem quer fugir do estresse

14 de outubro de 2015

Compartilhe esta notícia:

Um dos assuntos que mais ouvimos falar dentro do ambiente corporativo é o estresse. Esse é, de fato, um dos maiores causadores de danos à saúde, tanto física quanto mental, dos funcionários dentro das empresas. O conjunto de situações ou condições, como excesso de trabalho, ambiente hostil, pouca cooperação, falta de tempo e necessidade de realizar muitas tarefas ao mesmo tempo, são alguns dos geradores de fatores estressantes.

Algumas profissões são terreno fértil para o estresse por conta da rotina e dos problemas recorrentes.

O site Business Insider, publicou uma lista de para quem quer fugir da rotina estressante. A Revista Exame reuniu algumas informações das profissões dessa lista, e comparou a remuneração aqui no Brasil. Algumas delas também pagam bem por aqui, já outras, nem tanto.

Confira:

  1. Cientista de materiais

Taxa de Tolerância ao estresse: 53,0 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para engenheiros pesquisadores de materiais: 6.922 reais, segundo a Fipe, com base em 167 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Cientista de alimentos

Taxa de tolerância ao estresse: 55,8 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para engenheiros de alimentos: 6.576 reais, segundo a Fipe, com base em 245 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Matemático

Taxa de tolerância ao estresse: 57,3 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para matemáticos: 4.255 reais, segundo a Fipe, com base em 5 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Geógrafo

Taxa de tolerância ao estresse: 58,0 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para geógrafos: 3.745 reais, segundo a Fipe, com base em 83 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Cientista político

Taxa de tolerância ao estresse: 60,8 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para cientista político: 6.164 reais, segundo a Fipe, com base em 23 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Físico

Taxa de tolerância ao estresse: 61,3 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para físicos: 4.343 reais, segundo a Fipe, com base em 14 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Astrônomo

Taxa de tolerância ao estresse: 62,0 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para astrônomos: 3.404, segundo a Fipe, com base em 1 contratação entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Geofísico

Taxa de tolerância ao estresse: 62,5 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para geofísicos: 9.378 reais, segundo a Fipe, com base em 44 contratações, entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Professor de Direito

Taxa de tolerância ao estresse: 62,8 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para professores de Direito: 2.007 reais, segundo a Fipe, com base em 751 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Economista

Taxa de tolerância ao estresse: 63,3 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para analistas de mercado de trabalho (economistas): 4.664 reais, segundo a Fipe, com base em 457 contratações, entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Atuário

Taxa de tolerância ao estresse: 63,8 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para atuários: 5.244 reais, segundo a Fipe, com base em 97 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Estatístico

Taxa de tolerância ao estresse: 64,0 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para estatísticos: 4.315 reais, segundo a Fipe, com base em 123 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Gerente de TI

Taxa de tolerância ao estresse: 64,3 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio no Brasil para gerente de TI: 7.697 reais, segundo a Fipe, com base em 374 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Desenvolvedor de software

Taxa de tolerância ao estresse: 65,0 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio para engenheiro de softwares computacionais: 6.770 reais, segundo a Fipe, com base em 337 contratações observadas entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

  1. Ortodontista

Taxa de tolerância ao estresse: 67,0 (numa escala de 0 a 100, sendo 100 a mais estressante).

Salário médio para ortodontistas: 2.661, segundo a Fipe, com base em 8 contratações entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015.

Fonte: Revista Exame

Confira nosso Infográfico sobre como combater o estresse no trabalho e baixe nosso e-book “Você é feliz no trabalho?

 

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.