5 equívocos que mantém você preso na sua zona de conforto

Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

5 equívocos que mantém você preso na sua zona de conforto

18 de outubro de 2019

Compartilhe esta notícia:

Um aspecto inerente à maioria das áreas de nossas vidas é que nada está garantido para sempre. Nesse sentido, precisamos estar sempre em movimento para assegurar, além da sobrevivência, o contínuo autodesenvolvimento.

E entre os desafios para continuarmos avançando em nossos propósitos está a famosa zona de conforto. Por isso, precisamos expandir cada vez mais nossa zona de conforto, pois descobrir novos horizontes e a busca efetiva dos nossos sonhos é o que nos torna diferentes dos demais, é o que nos permite ter novas experiências que enriquecem e dão sentido a nossas vidas.

Hoje,  preparamos esse artigo para você que quer aprender a vencer todas as objeções que te impedem de progredir. Convidamos você a continua esta leitura. Confira!

 

Entenda o que é a zona de conforto

Para entender a zona de conforto pode-se imaginar dois círculos concêntricos, um pequeno dentro de um maior. O pequeno círculo representa todas as coisas a que estamos acostumados, nossos hábitos e rotinas.

Por mais cômodo que pareça, permanecer nesse círculo (o menor) não é garantia de felicidade nem tampouco de paz. A zona de conforto é limitante à medida que boicota as suas descobertas, suas vocações e seu potencial.

No entanto, há um círculo muito maior, composto de coisas que você não conhece, o desconhecido, seus sonhos, novos lugares, novas qualificações… É o círculo da aprendizagem, ai que ocorre a expansão. Infelizmente, para muitas pessoas, explorar o círculo maior pode ser assustador, por não saberem o que podem encontrar.

Começa aí o mecanismo de auto sabotagem, que faz com que as pessoas acreditem em mentiras para não sair do círculo menor. Veja a seguir as 5 mentiras que impedem você de sair da sua zona de conforto:

 

“Não tenho por que fazer”

É verdade, ninguém pode empurrá-lo para fora de sua zona de conforto e você não é obrigado a sair, mas se você ficar dentro da caixinha, não irá crescer. Lembre-se que não crescemos simplesmente pelo passar dos anos, mas pelos os desafios que enfrentamos.

Quando você pensa em um projeto que representa um grande desafio e de repente sua voz interior lhe diz que você não tem porque fazer, em realidade o que você está expressando é uma resistência à mudança, porque uma parte de você deseja ficar dentro dos limites do conhecido.

No entanto, se você pensar que não há nenhuma razão para realizar algo novo, lembre-se que crescer e descobrir, são razões mais que suficientes.

 

“Não é o momento”

Condições perfeitas para empreender algo raramente ocorrem, mas perseguir um sonho significa transpor obstáculos, criando condições ao longo do caminho. Quando você diz a si mesmo que não é o momento certo, você está ativando o medo, provavelmente um intenso medo do fracasso inoculado em você desde a infância.

Claro, não se trata de se lançar-se a numa aventura sem avaliar os prós e contras, mas se nós realmente queremos alçar voo, devemos ser conscientes que não podemos ficar parados, precisamos ir, mesmo que seja em pequenos passos. Dessa forma, quando percebermos já estamos caminhando melhor.

 

“Vou começar só quando …”

Esta é uma das desculpas mais comuns para ficar seguro em nossa zona de conforto. Na prática, é o engano perfeito, porque não estamos desistindo do sonho ou do projeto que temos em mente, mas apenas colocando-o de lado até que determinada situação ocorra. O problema é que essa desculpa leva diretamente a procrastinação, por isso é provável que quando a condição da demanda for atendida, criaremos outra, e mais outras.

 

“Isso não é para mim”

Basicamente, por trás dessa frase está a ideia de que não somos bons ou capazes o suficiente. Esta é a desculpa perfeita para pessoas inseguras e pessoas com  baixa autoestima. Também é uma desculpa usada por pessoas que têm medo do mundo e se fecham para novas experiências. Em qualquer caso, você não pode saber até tentar. Portanto, não se feche  para novas experiências nem se limite como uma pessoa. É a pior coisa que você poderia fazer.

 

“Não sei como fazer”

As coisas novas podem assustar, então uma das desculpas que inventamos para ficar em nossa zona de conforto é dizer a nós mesmos que não sabemos como enfrentar o desafio. Podemos pensar que não temos habilidades ou que nunca poderemos desenvolver. No entanto, lembre-se que quando você tem um “o que”, os “comos” vêm sozinhos.

É verdade, para realizar determinados projetos a preparação e qualificação são necessárias, mas isso não significa que você não pode conquista-las, significa apenas que levará mais tempo ou precisa de alguém para ajudá-lo.

Nenhuma habilidade vem do nada, todas têm na sua base aprendizado e esforço. Lembre-se da frase de Nelson Mandela: “Impossível é tudo aquilo que não se tenta”.

E então? Está pronto para iniciar a sua jornada rumo ao seu melhor e usar todo o seu potencial? Compartilhe nas suas redes sociais.

 

VEJA TAMBÉM: Síndrome do Impostor: entenda o que é e como vencer

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.