Fale com um consultor

Como aprendemos? Conheça 8 estratégias inusitadas de aprendizado!

7 de fevereiro de 2018

Qual a melhor forma de absorver e reter conhecimento? Certamente existem muitas dicas, sejam por experiências pessoais ou mesmo pesquisas. É o caso do livro “How We Learn – The Surprising Truth About When, Where, and Why it Happens”, de Benedict Carey. Na obra, o autor inclui algumas dicas baseadas em pesquisas científicas.

Quer aprender as principais dicas? Então vamos nessa!

Varie sua rotina de aprendizagem, os locais de estudo e o material

Muitos estudantes têm um horário fixo e um local para estudar. No entanto, pesquisas mostraram que variar o local de estudo – em casa numa sala diferente, na escola, numa biblioteca – pode melhorar a aprendizagem. De forma semelhante, alterando ocasionalmente a hora do dia em que você estuda e os materiais que você usa – notebook, caneta e papel, falando em um gravador de voz – também ajudam o processo de aprendizagem.

Tenha uma boa noite de sono

Mas varie seu tempo de sono dependendo do que você está aprendendo.

Se você está tentando aprender fatos como nomes, fórmulas e datas, vá dormir cedo de forma a dormir profundamente no início da noite. Então, levante-se cedo e revise o que você aprendeu no dia anterior.  O sono que melhor consolida o pensamento criativo e as habilidades motoras acontece pela manhã.

Divida seu tempo de estudo

É melhor fazer duas sessões de estudo de uma hora do que uma única sessão ininterrupta de duas horas. Você vai se lembrar mais se você estudar por uma hora hoje, e por uma hora amanhã, especialmente se você teve uma noite de sono adequada (veja a dica 2).

Estudar tudo de uma vez pode ajudar para uma prova

Esta é uma tática de último recurso e está comprovada que funciona em curto prazo, então você provavelmente se sairá bem numa eventual prova. Mas saiba que você não irá reter o conhecimento por muito tempo.

Seu cérebro faz lembranças de longo prazo somente depois que algum esquecimento aconteceu. Isso é semelhante a um músculo que precisa de exercícios para que ele possa se tornar mais forte.

Use o auto teste

Esta é uma técnica de aprendizado forte e comprovada. Você pode se testar tentando lembrar o que estava aprendendo, ou explicá-lo em voz alta para si mesmo ou para alguém preparado para ouvir. Você pode fazer amigos para testá-lo. Um dos benefícios é que você pode obter feedback imediato se você está certo ou errado.

Faça anotações na aula e revise-as

Mas adote uma postura passiva nos estudos. Não tome notas textualmente e apenas olhe para elas, ou revise o texto destacado. Isso não ajudará muito o seu processo de aprendizagem.

Seja um tomador de notas ativo. Tente fazer anotações dos pontos importantes da aula, depois reescreva-os sem olhar para as notas. Isso melhora a sua memória e mostra imediatamente o que você não conhece.

Não se preocupe com curtas pausas ou distrações enquanto estiver estudando

Diversos estudos já concluíram que uma pequena pausa enquanto durante a resolução de um problema que que parece estar empacado é uma das melhores maneiras de ter sucesso. Quando você faz uma pausa, seu cérebro continuará trabalhando no problema subconscientemente, sem a imposição de ideias preconcebidas que você tenha tido.

Crie sessões de aprendizagem onde você mistura áreas de conhecimento e/ou habilidades

A maneira mais rápida de aprender algo é estudar uma coisa de cada vez, mas esse método pode limitar a extensão da aprendizagem. Misturando as áreas de conhecimento em uma sessão de aprendizado – por exemplo, trabalhando em matemática, depois história, em seguida, construir uma apresentação em PowerPoint sobre astronomia em uma única sessão de aprendizado irá aprimorar sua compreensão em todas essas disciplinas de forma mais eficaz do que estudar cada área separadamente.

VEJA TAMBÉM: Como organizar sua rotina para poder estudar

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.

New Call-to-action

Nossos App

Siga o Wpós nas redes sociais