Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

Lado Criativo: Como transformar tédio em ideias brilhantes

29 de março de 2019

Compartilhe esta notícia:

Por Walter Carlos

 

Lembre-se da sua infância. Ocupar as horas que você não estava estudando era fácil; desenhar, inventar histórias com seus brinquedos ou fazer um esconderijo com as almofadas eram tarefas que não envolviam muita preparação, seu lado criativo imperava.

A ciência já traçou uma correlação entre o ócio e a criatividade desde essa fase mais simples da vida. Quando não temos interesse no que fazemos, criamos novas maneiras de ocupar a cabeça.

Mas, com entretenimento infinito ao alcance dos dedos, quase nunca ficamos sozinhos mais apenas com nossos pensamentos para nos ocupar.

Aprenda com esse artigo a canalizar todo esse tédio de maneira certa, para a criatividade fluir. Vamos lá?

 

Revisitando velhos amigos

Nossa imaginação e fantasias foram substituídas pelas redes sociais e aplicativos de streaming. Para retomar essa criatividade perdida, primeiro é necessário se sentir confortável na presença do tédio – tanto a ideia quanto a experiência.

Se não encontramos estímulos externos para nossa mente, acabamos procurando internamente. Daí que desenvolvemos nosso lado criativo. Ao deixarmos nossa imaginação correr solta é que fazemos novas conexões, que por sua vez levam a novas ideias.

Até empregos, quando não são estimulantes intelectualmente podem levar à criatividade. A insatisfação nos faz observar por novos ângulos a mesma tarefa e a reinventar, para que ela se torne interessante e seja recompensadora.

 

Não deixe o tédio morrer

Com uma vida cada dia mais conectada, nossa imaginação fica cada vez mais refém da internet. E remover o tédio da nossa rotina pode ter consequências negativas para o desenvolvimento da nossa criatividade.

As gerações mais novas, nativas do meio virtual, sabem lidar cada vez menos com situações ociosas. Elas buscam estímulo exterior constante igual ao que o mundo online oferece.

O acesso precoce a tablets e smartphones pode minar a inteligência criativa dos pequenos, que estão em um período importante da expansão da imaginação e reflexão sobre o mundo.

Importante ressaltar: o sentimento de tédio em excesso também é ruim e pode levar a comportamentos destrutivos e até depressivos.

 

Lidando com as emoções e aparências

Outro fator que nos faz fugir da monotonia é a sensação de fracasso. Em uma sociedade orientada para produção e sucesso, temos prazer em mostrar uma agenda ocupada, com um bom emprego e uma vida social movimentada.

A noção que apenas ”pessoas entediantes ficam entediadas” e a necessidade constante da autorrealização e felicidade subtraíram nossa capacidade de encarar sentimentos negativos.

Fugimos do fracasso, da frustração, do descontentamento e do ócio sempre que estão por perto. Encarar essas experiências, mesmo que seja desagradável, é inerente ao ser humano e importante para o nosso crescimento.

 

Religando seu lado criativo

Despertar nossa imaginação e fazer um exercício criativo vai muito além de diminuir o tempo mexendo no celular. Se permitir encarar o tédio de frente é um passo muitas vezes desconfortável, mas importante até para nossa saúde mental.

Ser levado pela imaginação pode ser um exercício frutífero ou não. Paciência e prática, tanto para a frustração quanto o sucesso, são fundamentais. Pense nisso da próxima vez que estiver no banho ou em um transporte público – ou não – sua mente que vai guiar essa jornada, você só precisa se deixar levar.

 

Leia também: Como a procrastinação afeta a sua saúde

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.