Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

Ei, tenha português fluente!

21 de março de 2018

Compartilhe esta notícia:

Hoje em dia muito se fala sobre as vantagens competitivas de um profissional fluente em duas ou mais línguas. Principalmente o tal “inglês fluente” é super almejado para compor o currículo e possibilitar ao candidato concorrer a mais vagas. Mas você já analisou como está o seu português?

Português no trabalho

No mundo corporativo, é surpreendente o quão recorrente é a chegada daquele e-mail mal revisado (costuma vir um “retificado” em seguida), uma apresentação institucional com mensagens equivocadas pelo mal uso da língua, além de discursos mal construídos.

Para o profissional que erra, ele tende a perder cada vez mais a credibilidade diante dos seus gestores ou liderados. E, acreditem, se existia a possibilidade de uma ascensão profissional para cargos de liderança, provavelmente será reconsiderada diante da sua dificuldade manifestada com a língua.

Além da credibilidade, erros de português podem prejudicar grandes negociações pelo entendimento equivocado que pode chegar ao receptor da mensagem. Se tudo não estiver bem escrito, pode levar, inclusive, a posteriores processos na justiça, com o cliente contestando informações que não foram devidamente acertadas e descritas anteriormente.

Por outro lado, um profissional devidamente capacitado no ato de comunicar consegue ser vendedor de ideias, defender projetos, é claro e objetivo em seus comunicados e, naturalmente, desenvolve muita credibilidade diante da equipe e grandes chances de ser considerado um candidato para promoções. Quando lida com o público externo, sabe se colocar de forma profissional e apresentar a empresa com maestria.

Como posso melhorar minha comunicação?

Algumas dicas simples, quando falamos da escrita, podem ser incorporadas no seu dia a dia, para evitar erros de português.

  1. Escreva no Word e fique atento(a) aos erros que ele apontar. Atenção: não significa que você deva seguir o Word cegamente. O programa também erra e às vezes nos leva para correções referentes ao antigo acordo ortográfico. Mas, pode ser um filtro legal, principalmente, para erros de digitação.
  2. Qualquer dúvida sobre uma palavra específica, uma acentuação etc, consulte dicionários do Google e, claro, certifique-se que esteja atualizado com o novo acordo ortográfico.
  3. Revise sempre tudo que escrever, mesmo que sejam duas linhas.
  4. Consulte sobre a assertividade da sua comunicação com um colega. Ao encaminhar um e-mail, por exemplo, pergunte para alguém se alguma informação não ficou clara ou se faltou mencionar algo. Se você tiver que explicar pessoalmente o que foi escrito para então ser entendido(a), certamente há problemas na sua comunicação.

E se o seu principal problema for para se comunicar de forma oral, vale investir em cursos de português e em cursos de oratória. Sabemos que a timidez é um fator de peso quando falamos do “bom comunicar”, mas há práticas destinadas à resolução de todas essas variáveis.

Diante do exposto, continue seus estudos em línguas estrangeiras. Realmente vai agregar muito à sua vida, tanto profissional quanto pessoal. Mas, dedique-se também ao estudo da sua própria língua. Seja crítico e analítico com a sua forma de comunicar. Perceba se os seus colegas conseguem compreendê-lo com clareza quando manifesta alguma opinião. E usufrua do “bom comunicar”. Você vai ganhar mais voz e muito mais credibilidade.

LEIA TAMBÉM: 

Aprenda a fazer uma carta de apresentação matadora

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.