Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

Entrevista de emprego: 6 assuntos a serem evitados

24 de abril de 2019

Compartilhe esta notícia:

O momento da entrevista é decisivo para a seleção de um candidato a uma vaga de emprego. É muito importante que o candidato seja honesto e objetivo em suas respostas.

Mas existem limites sobre os assuntos a serem abordados, pois a entrevista diz respeito ao que é pertinente para a relação entre o colaborador e a instituição. É claro, que algumas empresas têm demandas específicas que podem consistir em exceções a essa regra, portanto, as perguntas feitas pelo recrutador devem ser respondidas.

Afinal, a entrevista é preparada de acordo com o que é importante para a empresa. Mesmo assim, se você tiver dúvidas sobre a relevância da questão em relação à vaga, pode questionar, de forma calma e educada, a razão da pergunta.

Listamos alguns assuntos que devem ser evitados nessa fase da seleção. Continue a leitura desse post e confira:

 

Religião

Sua crença religiosa diz respeito somente a você. Pode acontecer de alguns recrutadores perguntarem sobre ela para saber sobre seus costumes.

Além disso, algumas vagas requerem disponibilidade aos sábados, o que pode entrar em choque com os hábitos de algumas religiões.

No entanto, caso sua religiosidade seja questionada, você tem o direito de perguntar sobre a importância do tema para a vaga disputada.

 

Política

Vivemos num período polêmico em relação à política no Brasil. Por isso, não é nada recomendável que você traga esse assunto à entrevista, mesmo quando a entrevista já tenha se transformado em uma conversa informal, após abordados os temas pertinentes.

Caso o recrutador faça algum comentário ou pergunta sobre o tema, procure responder de forma equilibrada e isenta, sem demonstrar posicionamentos radicais e demonstrando respeito a opiniões divergentes.

 

Idade

Se a sua idade for relevante para a vaga, você  a terá informado nas etapas anteriores da seleção. Apesar de não ser sua obrigação informar neste momento, a melhor escolha a fazer caso seja perguntada é responder.

 

Razões pessoais para ter deixado o emprego anterior

Apesar de seu histórico profissional ser muito importante numa seleção, alguns detalhes pessoais não precisam ser abordados.

Se a razão pela qual você deixou o último emprego foi um conflito pessoal, não é preciso expor em detalhes. Basta dizer que houve um descompasso de posicionamentos entre você e a empresa.

 

Sobre outras vagas para as quais você pode estar concorrendo

É natural que o recrutador queira ser informado se você concorre a outras vagas, sobre o ramo de atuação das instituições para qual você de candidatou e, até mesmo, a fase que você está nesses processos seletivos. Essas informações podem ser pertinentes caso ele queira agilizar sua contratação.

No entanto, não seria ético por parte do recrutador perguntar os nomes das empresas para as quais você concorre a uma vaga. Em alguns casos, as seleções exigem confidencialidade e insistir que o candidato revele essa informação é o mesmo que pedir que ele não cumpra esse compromisso.

Portanto, o candidato tem todo o direito de omitir os nomes de outras instituições para as quais concorre por uma vaga.

 

Orientação sexual

Isso não tem relevância alguma para nenhuma vaga de emprego. Trata-se de sua vida pessoal e a entrevista não é o momento para revelar sua orientação sexual nem tampouco emitir suas opiniões sobre o assunto.

Caso seja perguntado seu status conjugal, limite-se a dizer se está ou não num relacionamento, sem dar maiores detalhes sobre seu cônjuge.

VEJA TAMBÉM: Aprenda a falar dos seus pontos fracos em uma entrevista de emprego

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.