Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

Hábitos que você deve deixar nesse primeiro de abril e no resto do ano também

1 de abril de 2015

Compartilhe esta notícia:

mentira2
Você mente só no dia da mentira ou mantém esse hábito ao longo do ano? Você já parou para pensar em quantas mentiras você conta e quantas vezes inventou algo para se dar bem em uma entrevista de emprego? Pois fique sabendo que empresas de recrutamento e seleção colecionam uma lista de mentiras, omissões ou supervalorizações de competências dadas em entrevistas por candidatos.

É bom ficar atento. As pequenas mentiras que, geralmente, começam no currículo podem ser descobertas facilmente. O caminho para ser desmascarado pode ser mais curto do que você imagina. O candidato que falseia informações é posto à prova na própria entrevista ou após ser contratado e assumir suas funções. E ai será tarde demais.

Listamos as principais mentiras de candidatos em entrevistas de emprego para que você não cometa os mesmos erros.

1 – Inventar que tem um diploma superior ou especialização

Parece impossível que alguém minta sobre sua formação profissional, mas acredite, mesmo tendo que comprovar o grau de escolaridade, alguns profissionais buscam este recurso para garantir a vaga concorrida.

Dica: O conselho é simples: antes de pensar em inventar uma formação, pense na consequência desastrosa que isso terá para sua carreira quando a realidade vir à tona.

2 – Nível de conhecimento de um idioma estrangeiro ou de informática

A supervalorização de um idioma, sobretudo o inglês, de longe foi o aspecto mais citado pelos especialistas. Aqui, o nível básico passa a ser intermediário. O nível intermediário é avançado. O avançado é fluente.

Dica: Pode até ser uma questão de interpretação errada que o candidato faz do seu conhecimento do idioma. Mas para evitar situações embaraçosas com o recrutador ou até mesmo já no novo emprego, procure ser fiel ao que, de fato você sabe de um idioma. O mesmo vale para conhecimentos de informática.

3 – Motivo de saída de um emprego

Cuidado ao alegar a tradicional “reestruturação da empresa” para justificar a sua demissão. Essa expressão é considerada pelos recrutadores como uma das mentiras mais frequentes nas entrevistas.

Dica: Ter sido demitido não significa que você é incompetente. O motivo da saída é chato? É uma briga com o chefe? Sempre dá para amenizar, dizer que não estava alinhado com o gestor. O melhor é tentar se explicar de uma forma que não precise queimar a empresa e nem o ex-chefe.

4 – Responsabilidade do cargo anterior

Aumentar ou inventar responsabilidades do cargo anterior também é uma prática comum em entrevistas de emprego. De membro da equipe responsável por um projeto, o candidato passa a líder dele. Outro caso comum é alteração da nomenclatura do cargo. Uma pessoa que passou por diversas posições até chegar a gerente, omite as outras e deixa apenas a de gerente, dando a entender que passou todo o tempo naquela função.

Dica: Recrutadores conhecem a estrutura das empresas para as quais selecionam candidatos. A mentira em relação à nomenclatura também pode ser desmascarada no momento em que são levantadas as referências do candidato. Deixar clara a sua trajetória de ascensão na empresa é muito melhor do que omiti-la.

5 – Datas de saída e entrada em empresas

Com receio de expor um período de desemprego, alguns candidatos optam por alterar a data de saída de uma empresa e de entrada em outra. Muitas vezes isso também é feito com o objetivo de omitir uma curta passagem em outra empresa.

Dica: Nunca se esqueça de que a franqueza conta pontos com recrutadores. Alterar datas é uma questão muito delicada e não é apenas uma questão de interpretação, como no caso do nível de conhecimento de idioma. A mentira será percebida na hora que o candidato foi entregar a carteira de trabalho.

6 – Remuneração

Na entrevista, o candidato aumenta o valor do último salário, mas quando você vê a carteira de trabalho o benefício era menor. Muitas vezes as pessoas justificam a diferença dizendo que recebiam um bônus por exemplo.

Dica: Prefira negociar o novo salário a mentir sobre o valor do anterior. Se o recrutador desconfiar de você, vai cortá-lo dos próximos processos seletivos.

O importante é saber que, na busca por uma vaga de emprego ou em qualquer outra situação da vida, a mentira nunca é vista com bons olhos. É importante ser honesto sempre. Para sair na frente dos outros candidatos sem precisar mentir, busque cursos de especialização e seja o profissional que o mercado procura.

Agora que você já sabe o que NÃO deve fazer em uma entrevista de emprego, a AVM vai te mostrar o que você DEVE: escolher seu curso de Pós-Graduação a Distância! Por meio do wPós, são oferecidos cursos em 46 áreas de conhecimento e voltados para a especialização do profissional que deseja alavancar sua carreira ou conseguir seu espaço no mercado de trabalho. Confira!

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.