Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

Produtividade: aprenda 5 gatilhos mentais para turbinar sua motivação

17 de fevereiro de 2017

Compartilhe esta notícia:

Você se senta diante do computador com a intenção de trabalhar para valer na sua próxima tarefa. É nesse momento que a tentação em procrastinar começa a tomar conta da sua mente. Duas horas depois, você percebe que nem sequer começou a tarefa, pois resolveu checar o Facebook, então leu uma reportagem sobre política, depois assistiu a um vídeo de uma deliciosa receita (que provavelmente só serviu para dar água na boca, pois você sabe que nunca vai prepará-la) e por aí vai. Parece uma situação familiar? Então, que tal algumas dicas para reprogramar sua mente para se manter motivada e acabar com a procrastinação?

A grande questão a ser respondida é: por que é tão fácil dar de ombros para tarefas que sabemos que têm de ser feitas? Seria a falta de motivação? Uma pesquisa conduzida em 2003 pela Universidade de Princeton (EUA), em parceria com a Universidade de Toulouse (França), sugere que existem dois tipos de motivação. Somos guiados pela motivação interna (intrínseca) para atingir um objetivo quando fazemos algo por satisfação pessoal. Por outro lado, somos guiados pela motivação externa (extrínseca) quando fazemos algo por uma recompensa ou para evitar uma punição (ou consequências).

Os dois tipos de motivação citados acima podem ser efetivos. A motivação interna, acredita-se, funciona melhor para objetivos de longo prazo. A externa, por sua vez, pode ser útil em alguns casos, para tarefas pelas quais você não tem interesse pessoal. O segredo é, portanto, aprender a ativar os dois tipos de motivação para superar a procrastinação e se tornar mais proativo (a).

Confira agora 5 gatilhos mentais recomendados pelo escritor do livro “A Paperboy’s Fable: The 11 Principles of Success, Deep Patel*, para turbinar sua motivação e se manter produtivo mesmo quando há distrações à sua volta:

  1. Tenha seu propósito em mente.

Quando você perceber que a sua motivação está arrefecendo, tente focar o propósito por trás do que você está fazendo, ou como essa tarefa será importante para que você alcance seu objetivo.

Focar o objetivo ajuda você a ter consciência que está avançando em algo e que isso faz parte de uma conquista maior do que as distrações do momento. É como dar um significado mais profundo para o objetivo que você persegue e investe tantas horas para conquistar. Por exemplo, tente pensar em como o que você está fazendo agrega valor para seus clientes e suas vidas, ou qual o impacto positivo do seu trabalho no mundo (mesmo que pequeno, esse impacto existe). Quando você toma consciência dos efeitos do seu trabalho sobre as pessoas (clientes), você se sente mais conectado com o seu meio e fica mais motivado a fazer (bem) a sua parte.

  1. Não superestime os problemas.

Aqueles que pensam demais tendem a complicar as coisas simples por anteciparem até mesmo problemas improváveis. Quando você faz isso, está na verdade criando estresse e pressão desnecessários, o que, consequentemente, vai obstruir a sua motivação.

Você sabia que um estudo de 2012 demonstrou que o estresse e a ansiedade podem encolher seu cérebro? Então é melhor aprender a relaxar a mente para mantê-lo em forma e, também, facilitar seu foco e a solução dos problemas.

Para combater a tendência de superestimar os problemas, tente dividir seu objetivo em metas simples e pequenas. Isso fará com que tudo pareça mais fácil e sob controle. Procure focar em completar cada pequeno passo. Você perceberá que isso ajuda a motivação, pois será capaz de perceber melhor seu progresso a cada missão cumprida.

  1. Supere bloqueios mentais.

Nada é tão desmotivador quanto bloqueios mentais. Eles nos fazem sentir como se houvesse uma escuridão total em nossa mente. Seu processo criativo parece travado e nada parece funcionar direito, não é mesmo?

Ficar com a mente travada pode ser um sintoma de que você caiu em um ciclo de pensamentos negativos. Os pensamentos que ficam indo e voltando são mais ou menos os seguintes: “Qual a solução para este problema? O que eu deveria fazer? Eu já deveria saber o que fazer! ” Lembre-se, quanto mais pressão e estresse você coloca na sua mente, mais bloqueada ela fica.

Para sair desse ciclo, tente refazer as perguntas que vêm à sua mente de uma perspectiva diferente. Respire fundo, relaxe e permita seu ao subconsciente achar uma solução. Você vai se surpreender em como uma mente mais relaxada pode trazer soluções “fora da caixa”.

  1. Resista aos sentimentos negativos.

Preste atenção em como você se sente ao começar uma tarefa. Você está temendo o trabalho que está por vir? Você está antecipando que ele será entediante e difícil de terminar? Essa programação mental vai prejudicar (e muito) a sua motivação e drenar sua inspiração antes mesmo de você começar o trabalho.

Você pode mudar percepções negativas à medida que conseguir treinar sua mente para se desintoxicar das memórias ruins. Para vencer o pessimismo, tente visualizar a tarefa sendo concluída com perfeição. Tente ver com bons olhos, e encarar o trabalho como algo menos ameaçador, imagine-se engajado na tarefa e a fazendo com prazer. Ao fazer isso entre 5 e 10 vezes, você vai ver como a forma de encarar, mesmo as tarefas que parecem mais extenuantes, vai mudar para melhor.

  1. Fortaleça suas boas memórias.

Outra forma de ativar sua motivação natural é fortalecer as memórias do que deu certo. Fazendo isso, você vai fomentar sua motivação e inspiração. Faça o seguinte: lembre-se de maneira vívida objetivos alcançados com sucesso no passado. Faça dessa memória algo animador e aumente os sentimentos positivos sobre ela como se estivesse aumentando o volume de uma música que você adora. Ao fazer isso por algumas vezes, você perceberá como uma mera boa memória pode se transformar em motivação. Quanto mais você experimentar essa sensação, mais seu subconsciente vai motivá-lo (a) a fazer dessa experiência de sucesso real novamente.

*Deep Patel é um jovem empreendedor e autor do livro “A Paperboy’s Fable: The 11 Principles of Success”. Foi consultor criativo e editor de script da comédia “She wants me” (não lançado no Brasil), estrelando Charlie Sheen e Hillary Duff. Atualmente, Patel está terminando seu segundo livro “The Gray Veil”.

VEJA TAMBÉM: 7 dicas para conciliar estudo e trabalho sem estresse

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.