Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

Quando a sua carreira está em risco?

29 de agosto de 2019

Compartilhe esta notícia:

Você já parou para se perguntar se está plenamente satisfeito com o andamento da sua carreira? Será que uma eventual insatisfação não pode estar prejudicando seu desempenho?

Forma-se então um círculo vicioso no qual o baixo desempenho acarreta a insatisfação que faz você deixar a desejar no cumprimento de suas atribuições.

Ainda assim, há como reverter essa situação. Afinal, se você não tomar certas atitudes, sua carreira pode estar em apuros! Portanto, é chegado o momento de avaliar as circunstâncias e agir para não ficar desempregado.

Para te ajudar, reunimos alguns sinais de perigo para sua carreira. Confira!

 

Você está aquém dos resultados esperados

Se, apesar de seus esforços, seu trabalho não traz o retorno esperado, está na hora de você rever seus processos. As organizações trabalham baseadas em resultados e, para isso, definem metas. O colaborador deve estar atento ao cumprimento das metas estabelecidas para o seu cargo.

A dica é avaliar sempre o índice de sucesso no alcance dessas metas e, caso não esteja conseguindo, é hora de analisar as possíveis razões disso e tentar transpô-las.

Estabeleça estratégias e esteja pronto para mudá-las sempre que perceber que não estejam surtindo efeito na produtividade.

Parece complicado, mas pode ser um exercício mais simples do que aparenta. Vale também conversar com o chefe imediato para que ele possa ajudá-lo a reverter o problema.

 

Dificuldades de relacionamento com outros colaboradores

Se você está sempre envolvido em conflitos com outros colaboradores e sente-se sempre injustiçado e acuado, cuidado! O problema pode estar no seu comportamento.

Faça uma auto avaliação e procure se colocar no lugar dos outros. Além disso, talvez você não esteja se adaptando à cultura da empresa (ou do seu setor). A capacidade de se adaptar ao meio é muito benquista nas organizações e você deve buscá-la incansavelmente.

Lembre-se que você não trabalha sozinho e o respeito mútuo é essencial para que os projetos em equipe avancem. Caso contrário, uma demissão pode estar chegando.

 

O caminho até o trabalho é torturante

Aquela falta de vontade de ir trabalhar a cada manhã é um sinal claro de que algo não vai nada bem. Pergunte-se o porquê de tamanha falta de motivação para o trabalho e procure ser assertivo no diagnóstico do que o faz tão infeliz.

Se a razão foge ao seu controle, é hora de procurar uma nova colocação, pois o profissional desmotivado dificilmente é produtivo. E não é essa a impressão que você quer deixar em seu histórico.

 

Há quanto tempo você não é promovido?

Essa é uma pergunta que você deve se fazer para saber se, apesar de seus esforços, a sua carreira está evoluindo. Caso tenha muito tempo que não é promovido, algo pode estar errado. Ou com você ou com a organização da qual você faz parte.

Em ambos os casos, a estagnação da carreira deve ser levada a sério e você deve avaliar as razões que o impedem de evoluir. Caso o problema seja com você é hora de reavaliar suas conquistas dentro da empresa e buscar melhorar seu desempenho.

Caso o problema seja com a organização (para saber, basta olhar a sua volta. Os outros colaboradores também estão estagnados? Se sim, está na hora de começar a procurar um novo emprego.

 

Você não está aprendendo coisas novas

Uma carreira plena inclui entre suas características o constante aprendizado. Profissionais de bem-sucedidos estão constantemente envolvidos com novos desafios que estimulam a mente e o aprendizado contínuo.

Se você não vê nada de mais valioso além do seu salário, saiba que esse não é um bom caminho profissional e provavelmente o desfecho não será positivo.

 

Leia também:  6 dicas para construir uma carreira sólida

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.