Opa, pensando em se especializar?
Conheça os nossos mais de 900 cursos de Pós-Graduação EAD.

Conheça os cursos
Fale com um consultor

Você sabe estudar? Confira algumas técnicas de estudantes produtivos

4 de abril de 2018

Compartilhe esta notícia:

Estudar vai muito além de sentar em uma cadeira e debruçar-se sobre os livros, não adianta passar horas a fio diante aos estudos quando não se tem concentração e atenção. Nesse caso, mais vale a qualidade do seu aprendizado do que a quantidade, ou seja, de nada vale se dedicar por 8 ou 10 horas seguidas de estudo se não está conseguindo absorver nem a metade do conteúdo.  Dessa forma, dificilmente, você perceberá um avanço.

Muitos estudantes enfrentam esse desafio diariamente, naturalmente por ter uma rotina dividida entre trabalho, filhos, serviços domésticos e estudos. Realmente, como é possível chegar ao fim do dia com disposição e ânimo para encarar os estudos com o máximo de aproveitamento?

Como também têm àqueles que dispõe de um dia inteiro e o destinam exclusivamente aos estudos, no entanto, por achar que pode estudar a qualquer outra hora que lhe for mais conveniente, acabam postergando para um outro momento. Isso, sem contar os outros inúmeros fatores que lhe tiram a concentração.

Bom, caso você tenha se identificado com um dessas situações, saiba que existem técnicas produtivas que podem melhorar a efetividades dos seus estudos. Então, você sabe estudar? Confira a seguir alguns métodos de estudo considerados produtivos.

 

Memorização

Antes de irmos direto ao ponto, que tal entender como funciona o processo de fixação da memória? Acompanhe!

De acordo com estudos científicos, a consolidação da memória ocorre durante o sono, é neste período que o cérebro é capaz de fixar as informações recebidas ao longo do dia. Por isso, é imprescindível manter uma noite de sono com qualidade e separar momentos para descansar, também.  Estabeleça, em média, de 6 a 8 horas para dormir, no mínimo.

O Filósofo Alemão, Hermann Ebbinghaus, disseminou estudos sobre a curva do esquecimento, que demonstra como a informação é esquecida conforme o tempo. O especialista percebeu que a curva cai de acordo que os dias passam, logo, caso o estudante não tenha feito uma revisão no segundo dia ao fim dos estudos, a probabilidade de se lembrar o que aprendeu é de apenas 50%.

De forma resumida, a tendência de esquecimento acontece nas primeiras horas no decorrer dos 30 dias. Dessa forma, no final do primeiro mês o estudante terá apenas uma vaga recordação da informação obtida.

 

Mude a sua forma de estudar

Uma forma eficaz de minimizar o esquecimento é colocar as revisões como parte da rotina diária de estudo. Veja como fazer a sua revisão:

  • Depois de uma semana, reduza o tempo de revisão. Isso quer dizer que: ao invés de revisar 1h em 10 minutos, revise em apenas 5 minutos.
  • É essencial separar as primeiras 24h após o estudo para revisar todo o conteúdo, isto é, para cada uma hora aprendizagem, faça uma revisão de 10 minutos.
  • Quando chegar ao final de 30 dias, reformule tudo que aprendeu durante 2 a 4 minutos.

Agora, que você já sabe como funciona o processo de consolidação da memória, podemos conhecer algumas técnicas de estudo. A seguir vamos listar o tipo de técnica e qual a sua eficiência, em cada caso.

Alta eficácia

  • Teste Prático: elaborar simulados ou questões práticas é uma das mais eficientes maneiras de se aprender. Inclusive, há estudos que mostram que esse método pode ser até duas vezes mais eficaz.
  • Prática distribuída: mas o que seria isso? Trata-se em separar o estudo no decorrer do tempo, separe por blocos, em vez de convergir de uma só vez. Por exemplo: faça uma matéria no período da manhã e outra no vespertino, não esqueça de fazer intervalos de 5 minutos para cada 30 ou 40 minutos focado.

Eficácia Moderada

  • Autoexplicação: muito válida para treinamento do conhecimento adquirido, trata-se na explicação para si mesmo, preferencialmente em voz alta, sobre o que aprendeu com suas próprias palavras.
  • Interrogação elaborativa: criar perguntas que possam ser respondidas com fatos que apresentados no texto é considerada uma excelente técnica, pois o estudante irá se esforçar para achar as respostas e compreender melhor o conteúdo.

Baixa eficácia

  • Visualização: consiste em associar o tema com imagens ou ilustrações, nesse caso, os mapas mentais são mais eficientes, pois não são apenas desenhos e, sim, conexão de conceitos.
  • Resumos: apesar de ser uma maneira intuitiva no processo de aprendizagem, estudos apontam que os resumos só são úteis em casos de provas dissertativas, já em provas objetivas a sua eficácia é baixíssima.
  • Grifar: apenas destacar partes que você acha importante, é pouco efetiva, já que a técnica exige qualquer esforço do estudante.
  • Mnemônicos: essa técnica consiste na associação de estruturas com os conteúdos, normalmente cria-se fórmula, paródias e rimas para associar as informações de determinada matéria.
  • Releitura: não é muito aconselhável, pois somente reler o que já foi visto, não tão efetivo. Caso você escolha método da releitura, a orientação aqui é fazê-la imediatamente após fazer a primeira leitura, a fixação será melhor.

 

Gostou do conteúdo? Então, confira como manter o ritmo de estudo!

Compartilhe esta notícia:

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Assine nossa newsletter

Junte-se às mais de 80 mil pessoas que receberam nossas novidade sobre pós-graduação a distância por email.